Vida real e forma-de-vida: uma reflexão a respeito da relação entre arte e vida em Giorgio Agamben e Villa-Lobos
Artigo em periódico, Música Hodie, 2017

Vida real e forma-de-vida: uma reflexão a respeito da relação entre arte e vida em Giorgio Agamben e Villa-Lobos

Por: Lurian José Reis da Silva Lima
Palavras-chave: Arte e vida, Giorgio Agamben, Villa-Lobos

A relação entre arte e vida é, para o Giorgio Agamben, uma questão poética tanto quanto filosófica e política. O que se propõe neste artigo é uma reflexão que vincula as ideias do filósofo italiano sobre tal questão e o modo como a vida e a obra do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos são retratadas em sua primeira e principal biografia. A tese em torno da qual se constrói tal reflexão é a de o modo como a vida e a obra de Villa-Lobos aparecem unidas nessa biografia reflete uma postura político-artística que não pode ser negligenciada, pois nasce do profundo desejo do compositor de fazer-se singular, ou, nos termos de Agamben, de não existir senão como uma forma-de-vida.

Real life and form-of-life: a reflection on the relation between art and life in Giorgio Agamben and Villa-Lobos

The relation between art and life is, for Giorgio Agamben, a poetic question as much as philosophical and political. This paper proposes a reflection that links Agamben’s ideas on this subject and the way in which the life and the work of the Brazilian composer Heitor Villa-Lobos are portrayed in his first and most important biography. The thesis on which such reflection is constructed is that the way in which Villa-Lobos’s life and work appear united in this biography reflects a political-artistic posture that should not be neglected, because it comes from the composer’s deep desire to become singular or, in Agamben’s terms, to exist only as a form-of-life.

CategoriaMúsica Hodie
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoArtigo em periódico
CódigoHODIE2017V17N1A5
Notificar ao Amplificar que este texto não está disponível (HODIE2017V17N1A5)