Sonoridades de uma Procissão do Enterro reescritas por Silvio Ferraz em Itinerário da Passagem: Verônica Nadir
Sonoridades de uma Procissão do Enterro reescritas por Silvio Ferraz em Itinerário da Passagem: Verônica Nadir
Artigo em periódico, OPUS, 2017

Sonoridades de uma Procissão do Enterro reescritas por Silvio Ferraz em Itinerário da Passagem: Verônica Nadir

Por: Tadeu Moraes Taffarello
Palavras-chave: Silvio Ferraz, Manoel Dias de Oliveira, Canto de Verônica

No ano de 1978, o compositor Silvio Ferraz esteve presente na Procissão do Enterro da Semana Santa na cidade mineira de Prados e foi profundamente envolvido por suas sonoridades e simbologias. Trinta anos após este contágio, em 2008, escreve a peça Itinerário da Passagem: Verônica Nadir para violoncelo solista, orquestra de cordas e percussão. O presente artigo contextualiza tal peça, analisa a sua harmonia, discorre a respeito de suas sonoridades e revela a sua forma em arcos baseada em fluxos de adensamento e rarefações harmônicos.

Sonorities of a Good Friday Procession rewritten by Silvio Ferraz in Itinerário da Passagem: Verônica Nadir

In 1978, Brazilian composer Silvio Ferraz had been present at a Good Friday procession in Prados, Minas Gerais. He was deeply moved by its sonority and symbolism. Thirty years later in 2008 Ferraz composed the piece Itinerário da Passagem: Veronica Nadir (“Itinerary of the Passage: Veronica Nadir”) for cello solo, string orchestra and percussion. This article contextualizes the piece, analyzes its harmony, discusses its sonorities and reveals its arc form based on density flux and harmonic rarefactions.

CategoriaOPUS
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoArtigo em periódico
CódigoOPUS2017N1A3
Notificar ao Amplificar que este texto não está disponível (OPUS2017N1A3)