Artigo em periódico, PER MUSI, 2015

"Amor" e "morte" nos madrigais de Carlo Gesualdo: um estudo sobre o desenvolvimento da escrita musical e textual

Por: Rafael Luís Garbuio, Carlos Fernando Fiorini
Palavras-chave: Renascimento, Madrigal italiano, Carlo Gesualdo, Música e texto

A escrita musical do compositor Carlo Gesualdo transforma-se ao longo de seus seis livros de madrigais. Enquanto nos aspectos que integram os dois primeiros livros encontramos principalmente características da tradição polifônica do Renascimento, nos madrigais dos terceiro e quarto livros predomina o experimentalismo harmônico, ao passo que nos dois últimos há maior ocorrência dos procedimentos tipicamente associados ao compositor maduro - a escrita cromática e dissonante. O principal elemento que faz a ligação desta escrita ao longo das três fases é a relação entre a música e o texto. Observando o tratamento que o compositor fez em relação a dois termos recorrentes nos madrigais - as palavras amor e morte -, em obras de diferentes fases, foi possível constatar o estreitamento desta relação textual da música, bem como suas implicações no resultado sonoro final. Na primeira fase, Gesualdo utilizava os procedimentos mais comuns na escrita musical para ressaltar estes termos, como a escrita contrapontística, contrastando com a escrita homofônica. Nas fases seguintes, ele passou a procurar elementos musicais mais sofisticados que permitissem explorar diferentes sonoridades. Por meio deste processo, o compositor destacou, de forma mais contundente, palavras e narrações dos poemas, recorrendo principalmente a resultantes harmônicas incomuns e a falsas relações melódicas. A análise do uso destes termos ao longo da obra demonstrou o aprofundamento da expressividade e o amadurecimento dos procedimentos musicais utilizados pelo compositor.

"Love" and "death" in the madrigals of Carlo Gesualdo: a study on the development of music and text writing

Gesualdo's compositional writing evolves throughout his six books of madrigals. While the first two books bring the polyphonic tradition of Renaissance, the harmonic experimentalism predominates in the madrigals of the third and fourth books. However, in the last two, there is a higher frequency of the procedures typically associated with the mature composer - the chromatic and dissonant writing. The main element that connects his writing along the three periods is the relation between music and text. Observing the treatment given by the composer to two words in the madrigals - love and death - from different periods, it is possible to confirm his increasing text painting and its implications in the resulting sound. In the first period, Gesualdo used the most common procedures, such as the contrast between counterpoint and homophony. In the following periods, he began to look for more sophisticated musical elements in order to explore different sounds. Through this process, the composer vigorously emphasized words and, thus, the narrative of the poems, reaching for uncommon harmonic resultants and false melodic relations. The analysis of these words in procedures by Gesualdo reveals his deepening of expressivity and a maturing style.

CategoriaPER MUSI
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoArtigo em periódico
CódigoPERMUSI2015N32A14
Notificar ao Amplificar um problema sobre este texto (PERMUSI2015N32A14)