Dissertação de Mestrado, UnB, 2010

Para além do iTunes: um selo musical de Brasília em meio à indústria fonográfica da primeira década do século XXI na perspectiva de um selo musical de Brasília

Este trabalho é um estudo da forma como as inovações tecnológicas introduzidas e popularizadas a partir do final da década de 1990 têm interferido na produção fonográfica atual. Definimos o termo produção fonográfica (MARTIN, 2002) como o processo utilizado com a finalidade de transformar concepções artísticas e idéias lítero-musicais em fonogramas, que por sua vez são a incorporação da criação musical por meio da gravação em um suporte físico. Para melhor observar o universo de nossa pesquisa, decidimos focar no selo GRV Discos, de Brasília, e delimitar o alcance do estudo à primeira década do século XXI. A empresa escolhida atua também como editora musical, produtora de eventos e agência de empresariamento artístico – local, nacional e internacionalmente –, estando deste modo no centro de um sistema de produção fonográfica. Os músicos têm hoje à disposição recursos tecnológicos que possibilitam a realização de suas idéias musicais com rapidez, economia e qualidade inimagináveis em décadas passadas. Ao mesmo tempo, esses processos tornam difusas as fronteiras entre emissor e receptor da comunicação musical, ensejando o culto ao amadorismo na música e impondo novos desafios à atividade do músico profissional. Avaliamos o impacto das inovações tecnológicas no conceito de propriedade intelectual e as conseqüências econômicas e culturais desse fenômeno, de modo a compreender como as mudanças ocorridas na forma de se ouvir música – e, em sentido mais amplo, de se fruir música, como ―ritual, representação, reprodução e composição‖, de acordo com a definição de Attali (1985) – têm influenciado mudanças nas formas de se produzir música.

This is a study of how the technological innovations introduced and popularized towards the end of the 1990s decade have affected present day phonographic production. We define this term as the process of turning musical concepts and ideas into sound recordings (Martin 2002), which in turn are incorporations of such musical compositions on a physical medium. To set the scope of our research we have decided to focus on the music label GRV Discos — from Brazil‘s capital city, Brasília — in the first decade of 21st century. The focused company, operating as a record label, music publisher, shows promoter and artist management agency — locally, nationally and internationally — is thus at the heart of a music production system. Musicians today have at their disposal technological resources which enable the realization of their musical ideas with speed, economy and quality unimaginable in decades past. At the same time, these new tools also help blur the boundaries between source and target in musical communication, allowing for the cult of amateurism (Keen 2007) in music production and posing new challenges to the professional musician. We assess the impact of technology on the concept of intellectual property, with economic and cultural consequences, in order to try and understand how changes in the ways of listening to music — and, more broadly, to enjoy music as ―ritual, representation, reproduction and composition,‖ according Attali‘s (1985) definition — have influenced changes in the ways of producing music.

CategoriaUnB
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoDissertação de Mestrado
CódigoUNB2010D10
Notificar ao Amplificar um problema sobre este texto (UNB2010D10)