O entendimento da forma musical a partir de uma semântica cognitiva
Comunicação oral, SIMCAM, 2015

O entendimento da forma musical a partir de uma semântica cognitiva

Por: Marcos Nogueira
Palavras-chave: Enacionismo, Metáfora conceitual, Semântica musical, Forma musical
Seguir para o texto completo

Atenção: o link acima encaminha para um arquivo que também contém outros textos e, por isso, pode haver demora em carregá-lo. Ao clicar no link, o arquivo já será carregado na página correta.

O trabalho é desenvolvido no âmbito teórico-metodológico da denominada ciência cognitiva incorporada e, em especial, relacionado às pesquisas em torno dos conceitos de categorização, incorporação da mente, metáfora conceitual, mapeamento entre domínios e esquemas de imagem. Considerando a perspectiva de transposição desse arcabouço conceitual para o campo da semântica musical e da teoria da forma em música, as questões que motivam a presente investigação apontam para a formação das expressões linguísticas do sentido musical como pistas essenciais das estratégias mentais que adotamos ao conceituar música. Os resultados parciais da pesquisa aqui apresentados estão sintetizados na formulação de três hipóteses cujas validações envolvem o aprofundamento do conhecimento em semântica cognitiva musical. A primeira diz respeito ao caráter primordial da experiência de movimento como princípio gerador de todo sentido musical; a segunda enfoca a mudança de estado do meio sonoro como atributo primordial do movimento em música, que condiciona os mapeamentos entre domínios no processo de conceituação musical; e a terceira sugere a prevalência assumida pelas linearidades nas configurações do fluxo de eventos musicais em nosso sistema de inferências formais.

The understanding of musical form from a cognitive semantics

This work is developed in the theoretical and methodological framework of the so called embodied cognitive science and, in particular, related to research around concepts like categorization, embodiment of the mind, conceptual metaphor, cross-domain mapping and image schemes. Considering the perspective of transposition of this conceptual framework to the musical semantics and theory of the musical form, the issues that motivate this research point to the formation of linguistic expressions of the musical meaning as essential clues of mental strategies we adopt to conceptualize music. Partial results presented here are summarized in three hypotheses whose validations involve the deepening of knowledge in musical cognitive semantics. The first one concerns the fundamental character of the motion experience as a generating principle of all musical meanings; the second hypothesis focuses on the state change of the sonic medium as a primordial attribute of motion that determines the cross-domain mappings in musical conceptualization process; and finally one suggests the prevalence acquired by linearities in the settings of the flow of musical events in our formal inferences system.

CategoriaSIMCAM
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
Link (info)Link indireto
TipoComunicação oral
CódigoSIMCAM2015C13
Notificar ao Amplificar que este texto não está disponível (SIMCAM2015C13)