O Amplificar está com novo layout. Se você encontrar algum problema, por favor entre em contato.
Empobrecimento estético e música popular: a hipermidiatização da música e a formação de um novo público-ouvinte
Artigo em periódico, Sonora, 2016

Empobrecimento estético e música popular: a hipermidiatização da música e a formação de um novo público-ouvinte

Por: Kleber Mazziero de Souza
Palavras-chave: Década de 1960, Hipermidiatização da música, Mídia televisiva, Público-ouvinte

Revisitando a veiculação de música popular brasileira de alto padrão estético nas grades de programação da mídia televisiva brasileira nas décadas de 1960 e 1970, este trabalho intenta traçar um paralelo entre as espécies de canção popular produzidas e consumidas àquela época e nas primeiras décadas do século XXI, notadamente após o fenômeno aqui denominado “hipermidiatização da música”, vale dizer, o surgimento e a disseminação dos dispositivos de armazenamento, compilação, compartilhamento e audição musical em movimento. Distintas no que tange à construção melódica, à estruturação harmônica, à concepção rítmica e à temática das letras, as produções musicais das épocas aqui destacadas, em grande medida, revelam as diferentes relações entre produtores de conteúdo musical, canais de mídia de massa e apropriação estética do público-ouvinte de música popular brasileira.

Revisiting the placement of high aesthetic standards Brazilian popular music in the grids of the Brazilian television media programming at the 1960s and 1970s, this work attempts to draw a parallel between the species of popular song produced and consumed at that time and the first decades of twenty-first century, particularly after the phenomenon named here as "music hipermidiatization", in other words, the emergence and spread of storage devices, compiling, sharing and music listening on the move. Distinct regarding the melodic construction, the harmonic structure, the rhythmic design and lyrics’s themes, the musical productions of times highlighted here, largely reveal the different relationships between producers of musical content, mass media channels and public-listener’s ownership aesthetics of Brazilian popular music.

CategoriaSonora
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoArtigo em periódico
CódigoSONORA2016A4
Notificar ao Amplificar que este texto não está disponível (SONORA2016A4)