Comunicação oral, SIMPOM, 2016

A inclusão da performance na análise musical: problemas e possibilidades metodológicas

Este artigo faz parte de uma pesquisa desenvolvida dentro do projeto de doutorado da autora, que tem como objetivo principal realizar uma análise da sonoridade em obras para piano de compositores brasileiros, na qual o viés da performance seja englobado. O presente artigo traz algumas reflexões inerentes à pesquisa; a discussão sobre a dissociação entre análise musical e performance e a centralidade do pensamento analítico no texto musical. Dentro destas questões são discutidas também as consequências destas premissas acima citadas no conhecimento musical. O texto como centro, como fonte de onde provém o significado musical trouxe para a análise a ideia de que o entendimento da partitura resultaria em um consequente entendimento da obra musical. Entretanto, parte do processo musical e criativo é eliminada nesta relação, uma vez que performance não é neutra, que o performer é um sujeito ativo e que a construção de sentido musical em determinada peça engloba interações tanto com o texto, quanto com outros elementos relativos à performance, como a tradição oral, o corpo de conhecimento sobre música, a ecologia, o público e a própria subjetividade do performer. Na sequência da explanação, são brevemente expostas algumas vertentes de pensamento onde o olhar para fora do texto musical é valorizado, sendo elas a Nova Musicologia e a Musicologia Crítica, ambas frutos das mudanças que começaram a aparecer no pensamento musicológico a partir da década de 1980, e também o recente ramo de pesquisa denominado Pesquisa Artística. Por fim, são propostas, a partir de textos de Clarke (2007), Cook (2007, 2006, 2005, 1999) e Rink (2007), algumas possibilidades metodológicas que visam a integração do conhecimento performático à análise musical.

The Inclusion of Performance in Musical Analysis: Problems and Methodological Possibilities

This paper is part of a research developed in the doctoral project of the author, which main goal is to do a musical analysis of the sonority in piano works written by Brazilian composers, taking a performative approach. This paper brings some reflections inherent to the research: the discussion about the gap between musical analysis and performance and the centrality of the analytical thought in the text. The consequences of these premises are also discussed. The text as a center, as a source of musical meaning, brought to analysis the premise that understanding the score would result in the understanding of the work. However, part of the musical and creative processes is eliminated in this relationship. Performance is not neutral, the performer is an active subject and the construction of the musical meaning in a work involves interactions with the text, but also with other elements related to the performance, like the oral tradition, the body of knowledge about music, the ecology, the audience and the performer’s own subjectivity. In the sequence of the explanation, some slopes of the thought that valorize the view outside the musical text will be summary exposed, like the New Musicology and the Critical Musicology, both fruit of the changes in the Musicology since 1980, and also the recent field of research called Artistic Research. In the end, some methodological possibilities of integration of the performative knowledge into the musical analysis will be presented, based on the texts of Clarke (2007), Cook (2007, 2006, 2005, 1999) and Rink (2007).

CategoriaSIMPOM
Ano
Por
IdiomaPortuguês
Link
TipoComunicação oral
CódigoSIMPOM2016C74
Notificar ao Amplificar um problema sobre este texto (SIMPOM2016C74)